Fui pra Madri duas vezes, a primeira foi em julho de 2000, chegando de Portugal. Nessa viagem aproveitei para conhecer também Toledo e Mérida, duas lindas cidades históricas que em breve serão comentadas também. A segunda vez foi em novembro de 2010, voltando do Marrocos.

A capital espanhola, embora não seja a preferência dos viajantes, pois perde em popularidade para Barcelona, não desaponta o turista. Madri é uma cidade repleta de atividades, restaurantes convidativos e museus apaixonantes, sem conta a famosa noite madrilenha, que parece nunca terminar.

Madri também é a porta de entrada para a Europa para muitos brasileiros, principalmente por causa das menores tarifas oferecidas pela Iberia.

Já ouvi muitos comentários sobre a “terrível” imigração espanhola, mas na verdade não tive problema algum com a imigração, nem mesmo quando voltava do Marrocos. Acho que, para quem está viajando com intenções de turismo apenas, não há porque ficar preocupado. Eu particularmente achei a imigração inglesa bem mais chata.

Uma situação curiosa aconteceu perto de mim quando voltava de Casablanca. Um policial parou um marroquina ao meu lado. Indignada, ela perguntou ao policial porque ele parara justo ela. Ele respondeu com toda a educação típica dos espanhóis :”Porque eu posso”.

Hall de entrada do teatro na Calle Mayor em Madri

A cidade possui 3,3 milhões de habitantes, sendo no total 6 milhões na região metropolitana. Os horários de funcionamento do comércio variam um pouco, mas em geral as lojas e atrações abrem das 10:00 as 14:00, e depois das 17:00 as 20:00. Esse intervalo é para a famosa siesta.

As melhores épocas para visitar a capital que não dorme são a primavera e outono, quando o clima é mais agradável. Tradicionalmente, Madri possui um clima tipicamente continental, sendo frio e seco no inverno e quente e seco no verão. Normalmente existem dois períodos chuvosos, em outubro e novembro e entre final de março até o início de maio. Em julho e agosto as temperaturas podem chegar a mais de 40ºC.

A lua no céu de Madri durante o inverno vista da Calle Mayor

Para quem estiver indo a Madri, minha dica é que fique hospedado na região mais central. Da última vez que fui, fiquei hospedada no Hotel Astúrias, um hotel agradável, considerando os padrões europeus de idade do prédio e dimensão dos quartos. Esse hotel fica localizado a uma quadra da estação Sevilla e bem perto da Plaza del Sol, dessa praça dá para se locomover para qualquer lugar de Madri.

É bem simples ir do aeroporto Madrid Barajas para o centro. De ônibus, basta pegar as linhas 3, 15, 20, 150, 51, 52, 9 ou qualquer outra que pare nas estações Sol, Alcala ou Sevilla. De metrô também é fácil se locomover, pode-se pegar o metrô no terminal T4 (linha oito, rosa), ir até a estação Mar de Cristal e trocar pela linha 4 (marrom). Em seguida desce na estação Goya, pegando a linha 2 (vermelha) até a estação Sol. Madri possui 11 linhas do metrô, então outras combinações também são possíveis, mas acho essa a mais simples.

O trajeto dura em torno de 40 minutos. Nem todas as estações possuem escada rolantes, então é melhor levar isso em consideração se estiver viajando com muitas malas.

Detalhe de uma loja em frente ao Museo Del Prado

Outro ponto importante é que Madri, como a maioria das cidades turísticas, há muitos trombadinhas e batedores de carteira. A melhor forma de evitá-los é não deixando bolsas e outros objetos pessoais sem atenção.

Apesar de ser a maior cidade da Espanha, dá para conhecer grande parte dos locais turísticos em Madri andando. É uma forma divertida de conhecer as atrações, sem precisar ficar embaixo da terra para se locomover. Mesmo no inverno, dá para caminhar tranquilamente. No verão escaldante, é aconselhável levar uma garrafa de água.

Detalhe de um prédio na Calle Mayor

Não há dúvidas que Madri é um local bem adequado para ser a porta de entrada para a Europa. A cidade possui um espírito festivo regado à boa comida e bebida, esportes e noites agitadas. Além disso, a capital espanhola oferece aos visitantes muita cultura, expressa na forma de belos quadros de famosos pintores espanhóis, arte, incluindo o imponente flamenco, e uma rica história, entrelaçada com a nossa.

 

Mais informações:

www.esmadrid.com
www.descubremadrid.com

Deixe aqui seu comentário

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.

Tópicos recentes