Archive for the ‘Aeroportos’ Category

Esse post é mais para divertir do que para amendrontar. Pesquisando sobre a qualidade dos aeroportos e sobre os melhores do mundo, acabei me deparando também com os piores e mais perigosos aeroportos do mundo.

As listas variam de site para site, mas alguns aeroportos são bem populares na disputa pelo primeiro lugar dentre os piores. Sendo assim, reuni aqui os aeroportos mais citados nas listas dos mais perigosos do mundo.

Apertem os cintos e comecem a fazer todas as mandingas para atrair boa sorte, pois, para aterrisar ou levantar vôo nestes aeroportos é necessário não somente uma excelente habilidade dos pilotos, como também uma boa dose de fé.

Funchal, Ilha da Madeira

O Aeroporto de Madeira, também conhecido como Funchal Airport, é um aeroporto internacional localizado em Funchal, na Ilha da Madeira. Ele controla o tráfego nacional e internacional da ilha.

O aeroporto ficou famoso devido sua pista curta ladeada de um lado pelo mar e pelo outro a montanha, o que o torna um desafio para a aterrissagem, até mesmo para os pilotos mais experientes, que necessitam voar em direção às montanhas, para depois alinhar o avião com a pista de pouso.

Aeroporto Funchal, Ilha da Madeira. Fonte: Structurae

Inicialmente, a pista possuía apenas 1.400 metros de comprimento, mas depois foi estendida para atingir o comprimento de 2.700 metros. A extensão foi construída sobre o oceano, apoiada em uma série de 180 colunas de 70 metros de altura.

Devido a essa ponte construída em 2004, o aeroporto inaugurado em junho de 1964 ganhou o Prêmio Mundial de Engenharia de Estruturas e foi escolhido como uma das “100 Obras de Engenharia Civil do Século XX”. O desenho e a engenharia para a construção da ponte foram feitos pela construtora brasileira Andrade Gutierrez. Porém, mesmo com a extensão, o Aeroporto Funchal é conhecido por ser um dos aeroportos mais perigosos do mundo.

Courchevel International Airport, França

Esta pista é sem dúvida alguma, a mais bizarra do mundo. Além de totalmente sinuosa, ela ainda é inclinada em 18,5º. Para piorar a situação, a pista é extremamente curta, com apenas 525 metros de comprimento.

A estranha pista foi construída em uma área de esqui nos Alpes Franceses e foi usada na cena de abertura do filme 007 – O Amanhã Nunca Morre. Segundo o The Times, “aterrissar no Courchevel dá medo, mas o pior é decolar, já que a visão de dentro do avião é prejudicada por causa da inclinação da pista.”

Pista sinuosa do Courchevel Airport na França

Aterrissar no Courchevel não é uma tarefa fácil, por isso, os pilotos necessitam obter uma certificação especial antes de tentarem a sorte da perigosa pista. As operações no aeroporto se limitam a vôos privados durante a temporada de esqui.

Gibraltar Airport

O Aeroporto Internacional de Gibraltar fica a apenas 500 metros do centro da cidade, mas não é isso que o torna popular nas listas dos aeroportos mais perigosos do mundo. O ponto forte para que ele apareça em praticamente todas as listas é o fato da Avenida Winston Churchill cruzar a pista de pouso e decolagem.

Se não bastasse esse estranho fato, a turbulência provocada pela formação rochosa a 400 metros da pista provocam sérias sacudidas nos aviões.

Aeroporto Internacional de Gibraltar e a avenida que cruza a pista

Gibraltar é uma cidade espremida entre montanhas, para resolver a falta de espaço, a solução foi que a avenida atravessasse a pista de pouso. Os veículos trafegam normalmente nos intervalos entre pousos e decolagens.

Resta saber se em Gibraltar, o cruzamento entre a avenida e a pista do aeroporto funciona como nas linhas férreas de trem: “Pare, olhe e escute antes de atravessar”.

Princess Juliana International Airport, Saint Martin, Antilhas Holandesas

Aviso alertando os turistas dos perigos da proximidade com as aeronaves

Dentre todos os aeroportos bizarros, este é o meu preferido. O Aeroporto Princess Juliana é um dos mais movimentados do Caribe.

Ele é famoso pelas aterrissagens de grandes aviões em sua pista curta, cerca de 2.180 m. Mas a parte mais curiosa é que uma das cabeceiras fica localizada a poucos metros da praia.

É comum que os banhistas se agrupem para acompanhar a chegada dos aviões, que passam a pouco mais de 20 metros de suas cabeças. Isso sem contar os carros que passam na rua próxima à praia.

Caminhões mais altos podem oferecer um risco maior tanto para a aterrissagem quanto para o próprio veículo, que pode tombar em virtude do vento causado pelas aeronaves.

Avião pousando no Aeroporto Internacional de Saint Martin. Fonte Jetphotos

A proximidade com as aeronaves faz com que alguns turistas se agarrem nas grades na pista para serem jogados nas ondas pelo vento causado por aviões pousando.

Ver as fotos e vídeos existentes na internet sobre esse aeroporto realmente dá vontade de conferir de perto a estranha combinação pista de pouso e praia.

Lukla Airport, Nepal

Localizado a 2900 metros acima do nível do mar, o aeroporto de Lukla, no Nepal, tem uma pista de apenas 527 metros de comprimento, 20 metros de largura e uma inclinação de 11 graus.

Se não bastassem as dimensões reduzidas da pista, ainda há uma montanha de 900 metros que se encontra em uma de suas cabeceiras. No outro lado há um despenhadeiro. Para deixar tudo ainda mais emocionante, também há fortes ventos e baixa visibilidade devido às nuvens.

Pista do Lukla Airport no Nepal com as montanhas ao fundo

Com tantas razões contra esse aeroporto, somente helicópteros e aviões de pequeno porte podem aterrissar no local. Apesar das pequenas dimensões, Lukla é bastante movimentado por ser o início da jornada ao monte Everest.

Juancho E. Yrausquin Airport, Saba, Antilhas Holandesas

O fator de perigo deste aeroporto é o local onde a pista foi construída, uma ponta rochosa da ilha que avança para o mar. Por isso, ambas as cabeceiras terminam com desfiladeiros de rochas que, por sua vez, terminam no oceano. Ou seja, não há área de escape.

Aeroporto Juancho E. Yrausquin nas Antilhas Holandesas. Fonte: Airliners.net

Devido à limitada área da ilha e sua topografia pouco favorável, não houve outra opção para a construção do aeroporto. No final da pista há um X marcado para indicar que o aeroporto é fechado para aviações comerciais.

Curiosamente, a ilha de Saba fica perto de St. Martin. É possível ver o Aeroporto Juancho E. Yraude de alguns pontos da ilha.

Barra Airport, Escócia

Se os aeroportos citados até agora possuem pista pequena, sinuosa ou cortada por uma avenida, o Barra Airport sequer possui uma pista para pouso e decolagem. O aeroporto fica localizado na praia Traigh Mhòr na ilha de Barra. É o único aeroporto do mundo que usa a areia da praia como pista. São três pistas no total, sendo que cada uma delas é marcada com postes de madeira. As pistas são escolhidas para pouso ou decolagem de acordo com a direção do vento.

Uma placa no Barra Airport avisa aos pedestres para se afastarem da área quando a biruta estiver voando e o aeroporto funcionando. Fonte: Wikipedia

Em virtude da ausência de asfalto e lâmpadas sinalizadoras na pista-praia, quando as condições climáticas pioram, os moradores do local deixam os faróis acesos ao longo da praia para orientar os pilotos. Uma luz na torre de controle avisa os pedestres quando um avião está prestes a chegar para que eles fiquem atentos à biruta e liberem o trecho de praia a ser percorrido pelo avião.

Para complementar o quadro bizarro desse aeroporto, quando a maré está alta, as três pistas ficam completamente submersas e, portanto, impossíveis de serem utilizadas.

Gustaf III Airport, Saint Bart

Este aeroporto também fica localizado no Caribe, na ilha de Saint Barthélemy. Ele é considerado como um dos mais perigosos do mundo devido ao local onde se encontra a pista de pouso e decolagem.

Aterrisagem íngreme no Gustaf III Airport. Fonte Titof, Panoramio

Ela se inicia no final de uma encosta e termina na praia. Além disso, assim como no aeroporto Princess Juliana na ilha de Saint Martin, os aviões passam diretamente acima dos banhistas quando decolam.

Para a aterrisagem, os vôos  vêm da direção oposta, mas isso não ajuda nem um pouco já que os pilotos são obrigados a fazerem uma descida íngreme, devido à colina existente.

Sem dúvida alguma, esses aeroportos são bem intrigantes. Porém, apesar de todas as adversidades, não há tantos casos de acidentes como seria o esperado. E apesar de todas as particularidades envolvendo cada um deles, deve ser bem divertido pousar nesses aeroportos.

Em todo o caso, vale a pena levar o santinho preferido, só para garantir.

A Skytrax divulgou a lista dos melhores aeroporto de 2011. Novamente se nota a preponderância dos aeroportos asiáticos, assim como em 2010. A premiação World Airport Awards™ é feita baseada em um pesquisa realizada com 11,38 milhões de participantes de mais de 100 diferentes nacionalidades, cobrindo mais de 240 aeroportos do mundo todo. A pesquisa teve duração de 9 meses.

O grande vencedor foi o Aeroporto Internacional de Hong Kong, eleito como o melhor aeroporto do mundo. Em 2010, ele aparecia em terceiro lugar na pesquisa, mas rapidamente subiu para o topo da lista.  O Aeroporto Internacional de Hong Kong (HKIA) está localizado a menos de cinco horas de vôo para a metade da população do mundo e, hoje em dia, é o terceiro mais movimentado aeroporto de passageiros internacionais no mundo.

Só em 2010, cerca de 50,9 milhões de passageiros passaram por este aeroporto. Além disso, ele ainda possui cerca de 900 vôos diários, conectando 160 destinos através de mais de 95 companhias aéreas.

Substituindo o antigo aeroporto de Kai Tak, o HKIA foi inaugurado em 1998 a 16 milhas no meio do mar. Antes de construir o maior terminal do mundo, os engenheiros tiveram que construir uma ilha artificial para suporta-lo e vários túneis, pontes e estradas para conecta-lo à terra.

Desenhado pelo famoso arquiteto britânico Lord Norman Foster, o HKIA fica localizado em Chek Lap Kok na Ilha de Lantau. O aeroporto está totalmente conectado com as áreas urbanas através de uma cadeia de rodovias, ferrovias e pontes.

Desde sua inauguração, o aeroporto coleciona prêmios, em apenas dez anos, ele ganhou sete Prêmios Skytrax de Satisfação do Cliente. O HKIA funciona em um dos maiores terminais construídos no mundo, 24 horas por dia e é a principal porta de entrada para a China e todo o resto da Ásia. O HKIA também é o principal ponto para as empresas aérea Cathay Pacific Airways, Dragonair, Hong Kong Express Airways, Hong Kong Airlines e Air Hong Kong. Ele também serve como ponto de paragem para várias outras linhas aéreas como Air New Zealand, China Airlines, Vietnam Airlines, Qantas, Virgin Atlantic, United Airlines e Air India.

Visão aérea do Aeroporto Internacional de Hong Kong

Dentre as facilidades oferecidas aos passageiros, pode-se citar a variedade de bancos e casas de câmbio existentes nos terminais e mais de 150 pontos de venda de alimentos e bebidas. Há também um cinema 4D com capacidade para 360 pessoas, um centro chamado Aviation Discovery Centre, onde os passageiros podem se divertir com simulações de vôos, locais para prática de esporte com simulações de futebol, basquete, golf e outros e até mesmo um terminal de jogos Playstation.

Assim dá para esperar até mesmo a  conexão mais longa, sem reclamar. Não é a toa que o HKIA permanece há anos na lista dos 10 melhores aeroportos do mundo.

Aeroporto Internacional de Hong Kong

 

O sempre favorito Aeroporto Changi de Singapura, eleito o melhor aeroporto em 2010, ficou em segundo lugar esse ano. Esse aeroporto é servido por mais de 100 companias aéreas internacionais ligando cerca de 200 cidades em 60 países.

Os demais números do Singapore Changi Airport também são impressionantes, são quase 5.400 aterrisagens e decolagens por semana e mais de 42 milhões de passageiros por ano. Isso corresponde a mais de 7 vezes o tamanho da população de Singapura! Com mais de 40.000 metros quadrados de espaço comercial, o Changi Airport é também o maior local de compras de Singapura.

Que vontade que dá de dar uma esticadinha até Singapura…

Singapore Changi Airport. Fonte: www.2010airportreservations.com

Quanto aos demais aeroportos, Incheon International Airport, Kuala Lumpur e Zurich Airport caíram de posição na lista, sendo que o aeroporto Kuala Lumpur foi do quinto lugar direto para a nona posição no ranking. Apesar isso, esse aeroporto ganhou o prêmio de Melhor Imigração na categoria Serviços. Nada mau, pois todos sabem como pode ser chato passar na Imigração, principalmente quando esse processo é chato e você acabou de chegar de uma viagem de 15 horas…

Este ano, o quinto lugar ficou para o Beijing Capital Airport, que subiu do oitavo lugar devido à continuidade nos planos de melhoramento que o aeroporto já estava fazendo. O Beijing Capital Airport também foi eleito o melhor aeroporto da China.

Arquitetura futurista do Beijing Capital Airport. Fonte: www.fivefootway.com

 

Amsterdam Schiphol Airport eAuckland International Airport também melhoram de posição no ranking. O aeroporto de Amsterdam também foi eleito o melhor aeroporto da Europa ocidental, enquanto o de Auckland também foi eleito novamente o melhor aeroporto da Austrália/Pacífico.

Munich Airport foi o único que permaneceu na mesma colocação, o aeropoto também ganhou o título de melhor aeroporto da Europa. A novidade fica por conta do Copenhagen Airport, que aparece na lista, subindo da 15° posição. A qualidade de serviços e o conforto e ambiente dos terminais foram os principais fatores de maior pontuação para esse aeroporto.

Copenhagen Airport. Fonte: www.toscandinavia.com

 

Brasil

E quanto ao nosso país? O Brasil também aparece nas listas de premiações da Skytrax. Esse ano o Aeroporto Internacional de Guarulhos, Cumbica, foi eleito o terceiro melhor aeroporto da América do Sul, tomando o lugar do Aeroporto de Buenos Aires. O Aeroporto Internacional de Lima permanece em primeiro lugar enquanto o Aeroporto de Guayaquil tomou o segundo lugar do Aeroporto de Santiago.

Esse ranking se manteve o mesmo na premiação por Melhor Qualidade de Serviços, onde Cumbica foi eleito o terceiro melhor da América do Sul.

O Aeroporto Internacional de Guarulhos está localizado a 25 kilômetros de São Paulo e é o aeroporto mais movimentado do Brasil. Em 2010, mais de 26 milhões de passageiros passaram por ele. Todo esse tráfego de passageiros é dividido em 2 terminais com 260 pontos de check-in.

O aeroporto funciona 24 horas por dia, servindo em média 20,5 milhões de passageiros por ano.

Provavelmente, o que ajudou Cumbica a aparecer na lista foi o plano de construção de 2 novos terminais e uma terceira pista, trazendo para o aeroporto a total capacidade para atender as operações de passageiros e de carga.

Saguão de Cumbica. Fonte: www.culturamix.com

O Brasil também se destaca nas outras categorias premiadas pela Skytrax. São Paulo Airport Marriott Hotel ganhou o prêmio de melhor Hotel Aeroporto da América do Sul. O hotel fica a apenas a 5 minutos do maior aeroporto da América do Sul, sendo constantementebem classificado pelos hóspedes, não só pela eficiência global do serviço, mas também pela sua atmosfera descontraída e simpática.

Em quarto lugar na lista, aparece o Luxor Airport Hotel do Rio de Janeiro. O hotel fica localizado no terceiro piso do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, Galeão Antônio Carlos Jobim, a poucos passos das áreas de partida e de chegada.

O Galeão também aparece na lista de premiação por Melhor Aeroporto Regional, em segundo lugar, ficando atrás apenas do Aeroporto de Guayaquil.

O Galeão é considerado a principal porta de entrada para o Brasil, localizado a 20 km ao norte do Rio de Janeiro, na Ilha do Governador, na Baía de Guanabara. Existem dois terminais no aeroporto conectados por uma esteira rolante. O aeroporto possui restaurantes e cafés em ambos os terminais.

Espero que com a Copa e as Olimpíadas, nossos aeroportos melhorem de posição nas premiações da Skytrax.

 

Galeão no Rio de Janeiro. Fonte: finestrino.com.br

 

Melhores aeroportos

A Skytrax é uma empresa de consultoria britânica que realiza pesquisas sobre companias aéreas e aeroportos. A empresa conduz pesquisas com viajantes de todo o mundo para encontrar a melhor equipe de cabine, aeroporto, avião, companhia aérea, entretenimento de bordo e vários outros fatores ligados ao transporte aéreo. A Skytrax também possui um fórum onde passageiros podem compartilhar suas opiniões sobre as companhias aéreas.

A empresa é mais conhecida pelo seu relatório anual World Airline Awards e World Airport Awards.

A pesquisa realizada entre 2009 e 2010 com 9,8 milhões de passageiros incluiu mais de 210 aeroportos do mundo todo. O resultado mostrou a preponderância dos aeroportos asiáticos, com destaque para o Aeroporto Internacional Changi de Singapura que ficou em primeiro lugar seguido pelo Aeroporto Internacional Icheon de Seoul e Aeroporto Internacional de Hong Kong.

 

A pesquisa se baseou na opinião dos viajantes sobre 39 serviços e produtos oferecidos pelos aeroportos, desde o check-in até o portão de embarque, incluindo fatores como segurança, conforto das instalações, taxa de extravio de bagagem, acesso às informações, etc.

Singapore Changi Airport. Fonte: http://bestairportstosleepin.com/

Dos aeroportos citados na lista, conheço apenas o Zurich Airport e o Amsterdam Schiphol Airport, onde fiz conexão para Berlim e Bergen, respectivamente. Em ambos aeroportos o tempo entre a migração, troca de aeronave e embarque no portão foi curto, sendo o processo bem simples sem maiores complicações. Ao contrário do aeroporto Madrid Barajas, onde encontrar o portão de embarque pode ser uma prova de paciência e resistência. Ainda bem que no Barajas é permitido o uso de carrinhos para as bagagens de mão, algo que também deveria ser implantado em Cumbica e no Galeão, apesar de serem bem menores.

Paciência, um requisito necessário durante a imigração

 

Quanto ao ranking dos aeroportos da América do Sul, o Aeropuerto Internacional Jorge Chávez de Lima ficou em primeiro lugar, ocupando a 33° posição no ranking total. Os aeroportos Galeão do Rio de Janeiro e Cumbica de Guarulhos não receberam estrelas na classificação (1 a 5). Lendo as opiniões dos viajantes que passaram por estes aeroportos nota-se que a principal insatisfação é com os serviços oferecidos (facilidades), seguida pela limpeza e tempo nas filas.



Maiores aeroportos

Os maiores aeroportos do mundo são escolhidos baseando-se no tráfico máximo que estes suportam e não pelo tamanho em superfície dos mesmos. Por causa disso, algumas listas preferem usar o termo aeroportos mais congestionados (busiest airport in the world) ao invés de maiores.

O Airports Council International fez uma lista com os maiores aeroportos em termos de número de passageiros e também de tráfico aéreo. Qualquer que seja a forma mencionada, no topo da lista está sempre o Hartsfield-Jackson Atlanta International Airport de Atlanta, Geórgia, tanto pelo tráfico aéreo (decolagens e aterrissagens) quanto pelo número de passageiros que transitam pelos terminais.

 

 

No relatório do Airports Council International, o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Tom Jobim/Galeão, aparece em segundo lugar na lista dos 25 aeroportos com maior crescimento. Os aeroportos de Belo Horizonte, Brasília e Salvador também aparecem nas posições 17, 19 e 20 respectivamente. O Aeroporto Internacional de Guarulhos não foi citado.

Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Galeão


Os melhores e os maiores aeroportos do mundo

Melhores aeroportos

 

A Skytrax (http://www.airlinequality.com/) é uma empresa de consultoria britânica que realiza pesquisas sobre companias aéreas e aeroportos. A empresa conduz pesquisas com viajantes de todo o mundo para encontrar a melhor equipe de cabine, aeroporto, avião, companhia aérea, entretenimento de bordo e vários outros fatores ligados ao transporte aéreo. A Skytrax também possui um fórum onde passageiros podem compartilhar suas opiniões sobre as companhias aéreas. A empresa é mais conhecida pelo seu relatório anual World Airline Awards (http://www.worldairportawards.com/) e World Airport Awards (http://www.worldairlineawards.com/).

A pesquisa realizada entre 2009 e 2010 com 9,8 milhões de passageiros incluiu mais de 210 aeroportos do mundo todo. O resultado mostrou a preponderância dos aeroportos asiáticos, com destaque para o Aeroporto Intarnacional Changi de Singapura (http://www.changiairport.com/) que ficou em primeiro lugar seguido pelo Aeroporto Internacional Icheon de Seoul (http://seoul-airport.com/) e Aeroporto Internacional de Hong Kong (http://www.hongkongairport.com/eng/index.html).


A pesquisa se baseou na opinião dos viajantes sobre 39 serviços e produtos oferecidos pelos aeroportos, desde o check-in até o portão de embarque, incluindo fatores como segurança, conforto das instalações, taxa de extravio de bagagem, acesso às informações, etc.

Dos aeroportos citados na lista, conheço apenas o Zurich Airport (http://www.zurich-airport.com/) e o Amsterdam Schiphol Airport (http://www.schiphol.nl/), onde fiz conexão para Berlim e Bergen, respectivamente. Em ambos aeroportos o tempo entre a migração, troca de aeronave e embarque no portão foi curto, sendo o processo bem simples sem maiores complicações. Ao contrário do aeroporto Madrid Barajas, onde encontrar o portão de embarque pode ser uma prova de paciência e resistência. Ainda bem que no Barajas é permitido o uso de carrinhos para as bagagens de mão, algo que também deveria ser implantado em Cumbica e no Galeão, apesar de serem bem menores.

Quanto ao ranking dos aeroportos da América do Sul, o Aeropuerto Internacional Jorge Chávez de Lima (http://www.lap.com.pe/lap_portal/index.asp) ficou em primeiro lugar, ocupando a 33° posição no ranking total. Os aeroportos Galeão e Cumbica não receberam estrelas na classificação (1 a 5). Lendo as opiniões dos viajantes que passaram por estes aeroportos nota-se que a principal insatisfação é com os serviços oferecidos (facilidades), seguida pela limpeza e tempo nas filas.

Maiores aeroportos

Os maiores aeroportos do mundo são escolhidos baseando-se no tráfico máximo que estes suportam e não pelo tamanho em superfície dos mesmos. Por causa disso, algumas listas preferem usar o termo aeroportos mais congestionados (busiest airport in the world) ao invés de maiores.

Qualquer que seja a forma mencionada, no topo da lista está sempre o Hartsfield-Jackson Atlanta International Airport (http://www.atlanta-airport.com/) de Atlanta, Geórgia, tanto pelo tráfico aéreo (decolagens e aterrissagens) quanto pelo número de passageiros.

O Airports Council International (http://www.airports.org/cda/aci_common/display/main/aci_content07_banners.jsp?zn=aci&cp=1_725_2___) fez uma lista com os maiores aeroportos em termos de número de passageiros e também de tráfico aéreo:

 

No relatório do Airports Council International, o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Tom Jobim/Galeão (http://www.infraero.gov.br/index.php/br/aeroportos/rio-de-janeiro/aeroporto-internacional-do-rio-de-janeiro.html), aparece em segundo lugar na lista dos 25 aeroportos com maior crescimento. Os aeroportos de Belo Horizonte (http://www.infraero.gov.br/index.php/br/aeroportos/minas-gerais/aeroporto-de-belo-horizonte.html), Brasília (http://www.infraero.gov.br/index.php/br/aeroportos/distrito-federal/aeroporto-internacional-de-brasilia.html) e Salvador (http://www.infraero.gov.br/index.php/br/aeroportos/bahia/aeroporto-internacional-de-salvador.html) também aparecem nas posições 17, 19 e 20 respectivamente. O Aeroporto Internacional de Guarulhos (http://www.aeroportoguarulhos.net/) não foi citado.

Barajas é o maior aeroporto de Madri e um dos principais da Europa, com capacidade para 70 milhões de passageiros por ano. Barajas, cujo nome significa baralho e também um povoado da Espanha, foi inaugurado em 1931 e hoje é o décimo primeiro maior aeroporto do mundo e o quarto da Europa, sendo também a principal conexão entre a Europa e América do Sul e Central.

O aeroporto está localizado a 12 km ao nordeste de Madri, na rodovia A-2 que liga Madri à Barcelona. Possui conexão direta com o metrô (linha 8), extensão de 1.200.000 m2 em terminais, 104 lugares de estacionamento para aeronaves e 21.800 vagas para automóveis disponíveis em sete parques de estacionamento.

 

Só para se ter uma idéia do tráfico em Barajas, somente para Guarulhos, São Paulo são mais de 8 mil vôos por ano (incluindo escalas). No total, anualmente são realizadas 364.746 operações. A rota que une o Aeroporto Madrid Barajas com o Aeroporto de Barcelona é a que possui o maior número de vôos por semana em todo o mundo. São números impressionantes que estão, sem sombra de dúvida, a altura desse magnífico aeroporto.

Quando foi inaugurado em 1931, o Aeroporto de Madri era somente um campo sem pavimento, coberto de mato e com um grande círculo branco no qual se via escrito Madrid em seu interior. Ao longo dos anos foram feitas várias ampliações para atender sua sempre crescente demanda. Em 1991 foi elaborado o Plano Barajas com uma projeção de infraestrutura de até 15 anos.

Atualmente, o aeroporto possui quatro terminais: T1, T2, T3 e T4. Há também um terminal satélite no T4, o T4S. Estes dois terminais são conectados por um trem automático e contínuo (APT), que leva cerca de 4 minutos para completar seu trajeto. Os quatro terminais estão ligados por duas estações de metrô e por um sistema de ônibus gratuito que sai a cada três minutos, 24 horas por dia.

O terminal T1 (portões A e B) é usado para destinos internacionais com companhias aéreas como AirEurope, Air France, Easyjet, Lufthansa, Spanair e outras 30 mais companhias.O terminal T2 (portões C e D) é usado apenas para destinos nacionais e do território Schengen (a maioria dos países europeus). Já o terminal T3 (portões E e F) é usado apenas para a companhia Lagun Air, com 20 portões de embarque (E68 a E82 e F90 a F94, estes últimos destinados exclusivamente a vôos regionais).

O mais recente terminal, T4 (portões H, J e K) é utilizado para todos os vôos da Iberia, das principais companhias aéreas internacionais (American Airlines, British Airways, Avianca, Lan, Japan Airlines, entre outros) e algumas companhias aéreas menos caras, como a Vueling e a Virgin Express. Os voôs procedentes do Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo chegam nesse terminal, que possui 76 portões de embarque (H1 a H37, J40 a J59 e K62 a K98). O terminal Satélite T4-S possui 3 áreas. A primeira apenas com saídas Schengen, com 19 portões de embarque. A segunda para saídas internacionais, com 48 portões de embarque (R1 a R18, S20 a S51 e U55 a U74). A terceira área recebe os vôos das chegadas internacionais.

O terminal T4 foi inaugurado em fevereiro de 2006. O projeto recebeu um investimento de 6 milhões de euros para a ampliação de área em 750.000 m²  com capacidade para 35 milhões de passageiros por ano e 120 vôos por hora. Esses números reforçam a importância do Barajas como hub (plataforma giratória de vôos) mundial.

O desenho selecionado pela Aena (Aeropuertos Españoles y Navegación Aérea), órgão responsável pela navegação aérea espanhola, possuía quatro princípios básicos: Integração na paisagem, luz natural, claridade espacial e flexibilidade.

A impressionate arquitetura do Barajas impõe-se pela simplicidade, adaptabilidade, robustez e flexibilidade tendo como objetivo principal passar aos seus usuários sensação de calma, tranqüilidade e leveza. Para isso, foram empregados materiais como o aço (45.000 toneladas) integrado com bambu, que além de ser sustentável, também é um material durável, resistente e sem a necessidade de manutenções frequentes.

Segundo o coordenador do projeto, Carlos Lamela, os aspectos que conferem uma personalidade especial ao projeto são a funcionalidade, luminosidade, orientação ao passageiro e a integração do mesmo na paisagem. As cores mudam conforme a zona de embarque para funcionarem como referências visuais na orientação aos passageiros. Lamela ressalta ainda o aconchego e a claridade da cobertura de madeira laminada de bambu integrada na estrutura de aço e o sistema de iluminação mediante reflexão que, além de ser algo inédito em aeroportos, ainda reduz a dependência de luz artificial e melhora visivelmente a qualidade do espaço.

Todas essas qualidades são visíveis e sentidas até mesmo pelo mais apressando viajante. A luminosidade é percebida em todo o terminal. O ambiente é agradável mesmo quando se aterrisa na madrugada de um dia preguiçoso de inverno, como foi meu caso.

Após a inauguração do terminal T4, Barajas se tornou o maior aeroporto, considerando-se a superfície de seus terminais, e em um dos aeroportos mais modernos e seguros do mundo.

O Aeroporto Madrid Barajas possui três checkrooms abertos 24 horas por dia (T1, T2 e T4), duas farmácias (T1 e T2), três pontos de aluguel de automóveis (T1, T2 e T4), dois centros comerciais (T1 e T4), centro de informação ao turista e caixas eletrônicos em todos os terminais.

Em virtude do seu tamanho, antes de viajar é recomendável saber em que terminal vai aterrisar para evitar deslocações desnecessárias e confusas. Para obter mais informações sobre o terminal necessário para o check-in, dê uma olhada no site da Aena.

Também é importante chegar com muita antecedência no aeroporto, pois alguns portões variam de 7 a 23 minutos para se chegar, além disso, os portões de embarque são anunciados com pouca antecedência da hora de embarque e somente nos painéis. Não há anúncio pelos autofalantes, o que pode leva turistas distraídos a perderem seus vôos, como eu vi acontecer com um turista que embarcaria para Bucareste. Aliás é bem comum ver pessoas correndo entre as esteiras rolantes.

Pela minha experiência é mais fácil fazer o check-in no aeroporto do que fazer conexão com troca de aeronaves. A mudança pode levar um tempo razoavelmente longo e preocupante, onde é necessário pegar elevadores, trem entre os terminais, mais elevadores, várias esteiras rolantes e ainda andar um bocado.

Leve o tempo de conexão entre os vôos em consideração quando for planejar sua viagem.

O balcão de informação da Iberia possui poucos atendentes e está sempre lotado de pessoas em busca de informações.

Transporte para o centro de Madri

As opções de transporte entre o aeroporto de Barajas e a cidade variam entre táxi, metrô e o serviço de transporte.

  • Táxi: há pontos de táxi nos quatro terminais da zona de chegada. O custo aproximado entre o Aeroporto de Barajas e o centro de Madrid (Puerta del Sol, por exemplo) geralmente é em torno de 20,00 € acrescido da taxa do aeroporto de 4,50 €.
  • Não é recomendável pegar táxi com estranhos que às vezes oferecem serviços dentro do aeroporto. A tarifa do táxi é sempre indicada no taxímetro, e é desaconselhável, além de ilegal, fazer um acordo sobre um “preço fechado” com o taxista.

A viagem entre o aeroporto e o centro da cidade pode variar entre 20 e 40 minutos, dependendo do tráfego e da hora do dia. O táxi é um transporte mais confortável entre o aeroporto e o centro da cidade, especialmente para pessoas que viajam com muita bagagem ou não sabem como chegar ao local de destino, porém obviamente é também o mais caro.

Metrô: o aeroporto de Barajas é ligado a Madri pela linha 8 do metrô e por 2 estações: Metro Aeropuerto T1-T2-T3 encontrados no Terminal 2 e Metro Aeropuerto T4 encontrados no Terminal 4.

Pegar o metrô em Madri é barato, eficiente, confortável e rápido (cerca de 30 minutos da Puerta del Sol), porém é desaconselhável a utilização do metrô se estiver com muita bagagem. Nem todas as estações possuem escada rolante e é muito desconfortável subir edescer as várias escadas existentes nas conexões entre as linhas do metrô (são duas conexões até a estação Sol, na Puerta del Sol).

Além disso é  comum encontrar batedores de carteira que operam no metrô de Madri. A preferência dos ladrões são grupos que não falam espanhol e estão distraídos entre si. Fique sempre atento e evite carregar mochilas e bolsas nas costas ou deixar dinheiro, passes, documentos, etc em bolsos de fácil acesso.

O custo de um bilhete único é de 1,00 €. O pacote para 10 viagens custa 7 € e pode ser usado mais de uma vez na mesma catraca, o que é uma boa dica para quem estiver viajando em grupo.

Lembre-se que é necessário pagar o suplemento 1,00 € para entrar ou sair das estações de aeroporto (T1, T2, T3 e T4). O metrô funciona entre 6:00 am até 2:00 am e o bilhete pode ser facilmente comprado nas máquinas existentes nos terminais.

No site Viaje na Viagem do Ricardo Freire tem um passo a passo mostrando como comprar o bilhete.

Serviço de transfer: A empresa AresMobile / Aerocity oferece um serviço de transporte barato e confortável, entre o Aeroporto de Barajas e o destino de interesse em Madri em minivans com motorista para transporte de passageiros em grupos. Existem balcões nos terminais T1 e T2. Os serviços também pode ser contratado no site da empresa.

A Exprés Aeropuerto também oferece transporte entre o aeroporto e a estação Atocha do metro. Outros pontos de parada são a Plaza de Cibeles e O’Donnell. A duração total do trajeto é em torno de 40 minutos em condições normais de trânsito. O custo é de 2,00 € e o ticket pode ser comprado diretamente com o motorista.