Li sobre Pomerode quando buscava na internet informações sobre lugares interessantes em Santa Catarina para conhecer, em especial o Vale Europeu.

Embora tenha pouca coisa escrita sobre Pomerode na web, essa cidade atraiu minha atenção e decidi comemorar o dia das mães passando o final de semana lá.

Pomerode é uma cidade pequena com apenas 28 mil habitantes, situada no Médio Vale do Rio Itajaí-Açu, na região do Vale Europeu em Santa Catarina. Fica a 175 km de Florianópolis e apenas 33 km de Blumenau.

A cidade foi colonizada em 1861, quando os primeiros imigrantes, liderados por Hackbarth, abriram caminho ao longo do rio que viria a se chamar Rio do Testo.

Como a maioria dos imigrantes era originária da Pomerânia (Pommernland em alemão), a cidade recebeu o nome Pomerode que é a junção do radical Pommern e do verbo alemão roden, que significa algo como tornar a terra apta para o cultivo.

Desde sua colonização, as tradições, culturas e costumes trazidos pelos imigrantes no século XIX permaneceram e estão presentes ainda hoje no cotidiano do município. Os descendentes preservam com orgulho as raízes dos seus antepassados, sendo que cerca de 80% da população fala alemão. O idioma é visto nas placas sinalizadoras, nos menus dos restaurantes e nas lojas típicas.

Com tanta influência germânica assim, Pomerode acabou ganhando o título de “A cidade mais alemã do Brasil”.

Embora pequena e relativamente pouco conhecida no Brasil, a cidade possui uma boa infraestrutura para o turismo. Uma dica interessante para quem estiver viajando por lá é a existência do Passaporte Turístico que possui várias informações úteis sobre a cidade, suas festas regionais, museus e estabelecimentos comerciais, bem como um mapa da cidade.

Na última página do passaporte há um campo para carimbar após consumir nos estabelecimentos citados. Com 10 carimbos, o turista recebe um brinde surpresa. Os estabelecimentos incluem pousadas, restaurantes e lojas com produtos típicos da região.

Quando fui, fiquei hospedada na Pousada Blauberg, que recomendo. É bem localizada, embora em Pomerode tudo é bem perto, portanto fácil de se locomover. No café da manhã são servidos produtos regionais como cucas, salames e geléias, tudo muito gostoso.

Bem no centro da cidade, na rua XV de Novembro, está o Portal Sul, símbolo da cidade, construído para dar boas vindas aos turistas. Além de ser um belo cartão postal de Pomerode, no portal também está o Centro de Informações Turísticas, aberto diariamente das 8h às 18h. Lá, os turistas são atendidos por uma pessoa vestida à caráter que fornece todas as informações necessárias de forma bem hospitaleira e simpática. Aliás, em todos os lugares que visitamos, fomos tratados dessa forma, o que mostra como o povo de Pomerode sabe ser cordial com os visitantes.

Portal Sul, no centro de Pomerode

No andar de cima funciona uma lojinha da associação dos artesãos com produtos típicos e souvenirs. No Centro de Informações Turísticas também é possível tirar fotos com roupas típicas alemãs e alugar bicicletas, um veículo muito usado na cidade.

Detalhe do Portal Sul, onde se encontram o Centro de Informações Turísticas e a loja de artesanato

Logo atrás do Portal Sul, fica o restaurante Bockwurst, um lugar bem agradável para desfrutar da gastronomia alemã. Lá não tem pratos prontos, mas há petiscos bem saborosos, até mesmo para mim que não sou muito fã de salsichas.

Curtindo um pouco da culinária alemã

Continuando reto, na rua paralela à XV de Novembro, chega-se à rua Presidente Costa e Silva, onde há outro portal, o Pórtico do Imigrante Wolfgang Weege ou Portal Norte, inaugurado em 2000, em comemoração aos 41 anos de emancipação política de Pomerode e aos 25 anos das Malhas Malwee.

O desenho do portal na verdade é uma réplica em tamanho natural do Portal de Stettin, cidade que foi capital da Pomerânia entre 1720 e 1945 e que hoje em dia faz parte da Polônia.

Portal Norte, também conhecido como Pórtico do Imigrante Wolfgang Weege

Voltando por essa mesma rua, quando ela muda seu nome para rua Hermann Weege, chega-se ao zoológico de Pomerode, famoso por ser o maior de Santa Catarina, com mais de 1300 animais. Próximo à entrada do zoológico estão as carruagens que iniciam ali o passeio pelo centro da cidade  aos finais de semana e feriado.

Passeio de carruagem faz parte dos atrativos de Pomerode

Continuando reto, chega-se ao Teatro Municipal de Pomerode, finalizado em 2009. Em frente há um conjunto de esculturas inauguradas em 2010 homenageando os imigrantes que colonizaram a cidade. Ainda nessa região, está a cervejaria Schornstein. Lá é servido diversos tipos de cervejas fabricadas no próprio local. É possível agendar uma visita para conhecer o processo de fabricação. Quando fui, a área de fabricação estava fechada, porém, eles gentilmente abriram uma exceção para que eu pudesse conhecer.

Bebida gostosa, bom atendimento e visita à area de fabricação de cortesia, sem dúvida uma boa pedida para finalizar o dia. É uma pena que eles não possuem embalagem para viagem. Somente para consumo imediato e eventos locais.

Área de fabricação no interior da cervejaria

Mais afastado do centro está a pousada e restaurante Mundo Antigo, onde eu almocei ao som de música alemã tocada ao vivo. Apesar do ambiente alegre, não recomendo o restaurante, o buffet é de comida típica alemã, porém não achei saborosa como imaginava que seria, na verdade não tinha gosto de comida recém preparada. Enfim, na minha opinião, não vale a pena a ida até lá apenas para almoçar.

Porém o local em si é bem bonito com construções no estilo enxaimel. Este tipo de construção é algo tão típico de Pomerode que lá há a Rota do Enxaimel, com mais de 70 casas, porém isso será melhor descrito no próximo post.

Restaurante construído no estilo eixamel, típico de Pomerode

Mais informações

www.pomerodeonline.com.br

www.pomerode.sc.gov.br

visitepomerode@terra.com.br

9 Responses to “Pomerode, o Brasil com sotaque alemão”

  • Olá, Valéria! que ótimo post! As fotos estão incríveis!! Acompanhe mais novidades sobre a cidade mais alemã do Brasil sempre pelo site oficial da Sec. de Turismo, Cultura e Esporte de Pomerode e pela fanpage do facebook: /pomerode

    Volte sempre!!

    • Valeria Di Mambro disse:

      Obrigada pelo comentário, em breve terá mais um post sobre Pomerode e a Rota do Enxaimel. Obrigada pela visita.

  • João Marcelo Belchior disse:

    Olá Valéria , estou indo com à familia este final de semana para Pomerode. Somos do interior paulista. Como você postou, há poucas informações na web, sobre está “aparente maravilhosa cidade “. Como sobre o passaporte turístico ( qual roteiro e custo ).

    • Valeria Di Mambro disse:

      João, o passaporte turístico não tem custo algum. Vc pode adquiri-lo nas pousadas e nos principais locais de comércio, incluindo a loja de artesanatos situada no Portal Sul. O roteiro vc pode fazer do modo que quiser, a cidade é pequena e é bem fácil de ir de um local para o outro.

  • Andréa disse:

    Lindas fotos. Pomerode realmente encanta. É um lugarzinho, único que faz termos vontade de voltar…

  • Sonia disse:

    Ola

    Acabo se visitar seu site e gostei muito pelas informaçoes .Estou fazendo uma
    pesquisa em varias cidades para conhecer e depois fixar residencia .Pomerode esta
    na lista . Continue a publicar informaçoes , ajudam muito .
    Parabens pelo site .Um abraço .

  • Cláudio disse:

    Realmente esse restaurante deixa um pouco a desejar no quesito alimentação, mas um ponto bem positivo da cidade é o zoo Pomerode!

  • Helmut Lappe disse:

    POMERODE eu gosto eo amor do lugar, sempre visitar Pomerode algumas vezes por ano. A ter alguns festivais todos os anos. O Partido Pomerana eu mais gosta entre 14-24 janeiro desfrutar da melhor tradição de Santa Catarina verão! Eu sou um alemão, que se mudou para o Brasil há quatro anos.
    http://vemprapomerode.com.br/turismo/festas-e-feiras/pagina/33a-festa-pomerana

  • Jean carlos hackbardt disse:

    Adorei as fotos e o nome do fundador.
    pretendo visitar.

Deixe aqui seu comentário

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.

Tópicos recentes