Fui para Estocolmo em maio de 2008, vindo de Oslo. A viagem de trem de Oslo para Estocolmo já seria cansativa apenas pela duração de 7 horas, porém, acabou sendo bem mais cansativa do que o imaginado.

Primeiro porque o trem que saia de Oslo foi cancelado e a empresa decidiu fazer o trajeto então de ônibus até a fronteira para então pegar o trem, ou seja, a duração de 7 horas agora parecia ser bem mais agradável.

Mas até ai tudo bem, são coisas de viagem e dá para passar o tempo vendo a paisagem, comendo chocolate e revendo os locais que eu queria visitar.

Bom, chegando na fronteira, entrei no trem devido e pensei que o resto da viagem seguiria normalmente. Ledo engano. Atrás de mim sentou um inglês totalmente bêbado que ficava xingando todo mundo dentro do vagão. Quando não estava xingando ou incomodando as pessoas, ele ficava falando de Liverpool, vai entender…

Agora vem a parte cômica da história. Quando o inglês desceu, todos acharam bom, mas ai entrou um africano mais bêbado ainda e sentou no mesmo lugar do inglês, ou seja, atrás de mim. Acho que aquele banco devia ser o reservado aos bêbados, só pode.

O africano foi ficando cada vez mais agitado, dai ele começou a andar de um lado para o outro, super nervoso e xingando mais alto ainda que o inglês, por fim, ele até caiu em cima de mim. Dai não deu outra, os funcionários do trem vieram e tiraram o maluco do trem.

E foi assim que acabei chegando à noite em Estocolmo. Mas tudo bem, pela experiência que já tive em outras viagens, aprendi que trocar de cidade é sempre uma aventura.

Bom, Estocolmo é uma cidade lindíssima, uma das mais bonitas que já visitei. Foi fundada por volta do século 13 e é composta de 14 ilhas com água limpíssima, o que lhe rendeu o apelido de Veneza do Norte (embora, na minha opinião, seja muito difícil alguma cidade se comparar a Veneza).

É muito civilizada, com diversos parques, praças, avenidas largas e também edifícios antigos e medievais. Estocolmo é habitada por cerca de 20% da população da Suécia, totalizando 2 milhões de habitantes.

A cidade oferece várias atrações. Eu fiquei por 3 dias e me arrependi, devia ter ficado por mais tempo, porém estava difícil de encontrar acomodação, já que era alta temporada e estava tendo vários eventos na cidade.

Por todos os lados viam-se camionetes e ônibus carregando um amontoado de pessoas que gritavam e comemoravam muito. Em alguns lugares parecia até uma carreata. Perguntei para as pessoas na rua o que era aquilo, mas infelizmente ninguém soube me responder. Estranho… Mas enfim, toda vez que eles passavam e acenavam eu acenava também, afinal, vamos fazer parte da bagunça.

Um dos carros que passou por mim tinha uma pessoa com a bandeira do Brasil. Quando gritei da calçada apontado para a bandeira, as suecas lá de cima do carro fizeram mais festa ainda e agitaram a bandeira do Brasil para todos os lados. Certa elas, afinal a rainha da Suécia é brasileira.

Também estava tendo uma reunião com os governantes de várias nações, incluindo o “querido” Bush. Como consequência disso, várias ruas foram fechadas para que eles pudessem passar, que pena, perdi a oportunidade de atirar um sapato no Bush, rs.

Para andar em Estocolmo, uma boa idéia é comprar o Stockholmskortet, esse cartão dá direito a transporte gratuito em ônibus e metrô, entrada em mais de 75 museus e  atrações, além de incluir os passeios turísticos de barco.

O cartão pode ser comprado no Stockholm Tourist Centre com duração de 24, 48 e 72 horas, os valores são 395, 525 e 625 SEK, respectivamente. O Tourist Centre fica na Sweden House, Hamngatan 27.

A contagem de horas tem início a partir do primeiro uso do cartão, assim, é bom verificar o horário de abertura das atrações, de forma a aproveitar o cartão da melhor maneira. No verão, o horário de funcionamento é das 10 as 16 horas e no inverno das 12 as 15 horas.

Assim como a Noruega, tudo é caro na Suécia, então temos que aproveitar da melhor forma nosso rico dinheirinho.

Em Estocolmo, fiquei hospedada no City BackPackers, que NÃO recomendo para ninguém. Os quartos ficam no porão praticamente e não possuem janela. Fiquei em um quarto mega pequeno e sem janela, com 4 pessoas dormindo dentro do cubículo. Totalmente deprimente e claustrofóbico. Dormir em um lugar assim é um grande incentivo a levantar super cedo e sair logo para conhecer a cidade.

Quem quiser mais informações sobre Estocolmo pode visitar os sites abaixo:

http://beta.stockholmtown.com/en/ (Site oficial de turismo)

http://www.svenskaturistforeningen.se/en/

http://www.visit-stockholm.com/

Deixe aqui seu comentário

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.

Posts recentes